Cesário Lange, 18 de Agosto de 2017.

Registro Histórico da Cidade


Um Pouco da história de Cesário Lange

Até as décadas finais do século XIX, a região onde atualmente se localiza Cesário Lange estava escassamente povoada, com alguns núcleos populacionais de existência precária. Foi a partir de 1867 que alguns pioneiros chegaram à região, e após a aquisição de terras de antigos sesmeiros iniciaram o plantio de café.

Naquela ocasião, este produto agrícola estava bem cotado no mercado mundial e seu cultivo proporcionava bons lucros ao produtor. O árduo trabalho de abertura dos campos para o seu cultivo, seguido posteriormente da rotina do trabalho agrícola, foi executado praticamente pelos pioneiros, auxiliados por escassa mão de obra, formada em sua maioria por parentes, colonos assalariados e meeiros.

Sem recursos para a aquisição de escravos, a maioria dos proprietários das terras adquiridas  praticamente não utilizou esse tipo de trabalhador. Apenas em poucas propriedades rurais a escravidão foi introduzida e os escravos muitas vezes eram alugados por vizinhos, principalmente no período de colheita.

A escravidão não se enraizou na região e seus vestígios são de relativa relevância no conjunto da composição social. A produção de café aumentou em Cesário Lange, principalmente em sua fase inicial, quando o produto tinha grande aceitação no mercado internacional. Mas quando as sucessivas crises do café afetaram a produção paulista, os seus produtores locais diversificaram a produção agrícola, passando a cultivar cereais e a criar gado em escala maior, pois estes produtos eram bem aceitos nas cidades maiores da região, que já representavam um mercado consumidor substancial.

Foi assim que a economia de Cesário Lange prosperou e possibilitou a permanência de um forte núcleo povoador na região. As primitivas propriedades foram parcialmente divididas entre os descendentes dos pioneiros, motivando então a proliferação de médias propriedades rurais, onde paralelamente à produção para o mercado, ampliaram-se as lavouras de subsistência, fornecedoras de alimentos para a comunidade que compunha cada unidade produtora.

A solidez da economia rural garantiu a formação de um próspero núcleo urbano em Cesário Lange. Formado por casario onde os fazendeiros passavam os finais de semana com suas famílias, o vilarejo também era uma unidade econômica sólida, constituída de pequenos armazéns varejistas, bares, lojas e oficinas artesanais, como as de ferreiro, barbeiro, alfaiate e latoeiro.

Posteriormente, este núcleo urbano cresceu não apenas geograficamente, mas em importância econômica e cultural. Surgiram residências maiores, e  algumas oficinas artesanais tornaram-se oficinas mais amplas e diversificadas, com maior número de empregados. As comemorações religiosas tradicionais, o gosto pelo futebol, bailes, serestas e outras diversões transformaram aos poucos o convívio urbano, tornando-o mais atraente e diversificado.

Entretanto, a mais significativa mudança ocorrida no município, aconteceu logo após sua emancipação política e administrativa, com o surgimento da lavoura canavieira. Extensos canaviais substituíram a maior parte das lavouras tradicionais, e a concentração das terras pelos usineiros motivou um amplo êxodo rural dos antigos proprietários e trabalhadores rurais. Em sua maioria, vindos para a periferia do meio urbano, esses migrantes concentraram-se basicamente nos bairros formados desordenadamente, e sem infraestrutura.

Nos canaviais e nas usinas proliferaram os assalariados, conhecidos como bóias frias. Ao contrário dos antigos colonos e camaradas, que residiam nas fazendas onde trabalhavam, os cortadores de cana moravam na área urbana do município. Durante muitos anos, estes trabalhadores formaram um importante segmento da sociedade local, e contribuíram significativamente para a mudança do perfil socioeconômico e cultural do município.

A cultura da cidade também passou por importantes mudanças com a influência marcante da cultura proveniente da sociedade urbana, que se concentrava nos centros maiores. O rádio, a televisão, os jornais e as escolas públicas foram os principais agentes dessa transformação. Uma juventude mais independente e fixada nos modismos culturais abandonou os hábitos rurais e adaptou-se  à cultura moderna.

Nas últimas décadas, várias indústrias instalaram-se no município devido ao estímulo de algumas administrações municipais identificadas com a modernização do município. Um razoável parque industrial, formado por pequenas empresas, atualmente proporciona empregos principalmente aos jovens trabalhadores de Cesário Lange.

O município passa por um visível processo de transformação, evidenciado pelo crescimento qualitativo de sua economia urbana. Além de pequenas empresas, a cidade possui um comércio varejista diversificado, além de alguns centros de lazer e de turismo, como hotéis e parques rurais, que contribuem positivamente para melhorar o nível econômico e cultural dos seus habitantes.

Ao comemorar 50 anos de emancipação política e administrativa, Cesário Lange está no limiar de um novo tempo, adequado ao nível de desenvolvimento da sociedade contemporânea. O município orgulha-se de suas tradições, mas caminha confiante para a modernidade.





CÂMARA: Avenida 3 de Maio, Nº 1368 - Cesário Lange/SP - CEP: 18285-000 - FONE: (15)3246-8270
Copyright © 2017 - Câmara Municipal de Cesário Lange - Todos os direitos reservados